O Mesolítico no Egeu

Seção: história grega
-8000 a -6000
iiniCaverna Franchthi

Há vestígios microlíticos somente na Grécia Continental (Épiro, Tessália, Argólida), nas ilhas próximas ao continente (Cefalênia, Zacinto) e nas ilhas a nordeste da Eubeia, as Espórades do Norte (Alonissos).

O sítio mesolítico mais importante e mais bem estudado é o da Caverna Franchthi, na Argólida. Há continuidade com a cultura paleolítica precedente e nota-se, além da diminuição no tamanho dos instrumentos de pedra, aumento do consumo de vegetais e de animais de pequeno porte, como nas demais culturas mesolíticas da Europa. Não há evidências de arte.

Na ilha de Skyros e, mais ao norte, na "Caverna do Ciclope" da ilha de Alonissos, há também importantes jazidas microlíticas com vários instrumentos de osso e obsidiana[1] proveniente de Melos. Na Caverna Franchthi, além de muitos micrólitos confeccionados com a obsidiana de Melos, havia também instrumentos de andesito[2] proveniente de ilhas do Golfo Sarônico, ao norte de Corinto. Isso indica certamente a importância crescente da navegação marítima durante o Mesolítico.

Outro importante achado na mesma Caverna Franchthi é o do mais antigo cemitério da península balcânica. Havia seis ou sete indivíduos, um dos quais repousava em uma cova da entrada da caverna coberta por pedras. Não havia ornamentos ou outros objetos nas sepulturas, mas em pelo menos uma delas havia traços de fogo: pode ser sido a primeira cremação efetuada em território grego.