Culturas mesolíticas

Seção: história grega
texto especial
Breve panorama do desenvolvimento das culturas humanas durante o Mesolítico.
iiniInstrumentos microlíticos

O Mesolítico deve ser entendido como um período intermediário entre a economia predatória (caça e coleta), característica do Paleolítico, e a economia de produção (agricultura), característica do Neolítico.

Alguns historiadores consideram-no um mero prolongamento do Paleolítico Superior, daí a denominação alternativa Epipaleolítico.

Na maioria das regiões, o Mesolítico corresponde aos últimos séculos que precederam a adoção da agricultura, com frequência após o degelo da última glaciação. As mais antigas culturas mesolíticas, datadas aproximadamente de -10.000/-8.000, são as da Europa e Ásia Ocidental.

Fig. 0103. Acampamento da cultura natufense. Einan, Israel, c. -10800/-9500.

Os povos mesolíticos, assim como os paleolíticos, eram nômades e viviam da caça e coleta. Com o fim da Era Glacial, haviam desaparecido os grandes rebanhos e as comunidades humanas sobreviveram, principalmente, às custas da caça miúda, da pesca e da coleta intensiva. Os acampamentos duravam, no entanto, mais tempo, uma vez que não havia mais a necessidade constante de deslocamento. A comunidade mesolítica de Einan, Israel (Fig. 0103), era particularmente próspera: seu acampamento tinha casas circulares, pequenos silos e sepulturas; e uma grande construção circular com lareira pode ter sido uma espécie de “casa do chefe”.

Os achados arqueológicos mais característicos do Mesolítico são as pontas de flecha, os arpões e os anzóis de pedra ou osso. A indústria lítica é tradicionalmente chamada de “microlítica” devido à presença de pequenas lascas de pedra com forma geométrica.

A arte mesolítica era muito mais simples que a paleolítica, esquemática até. A figura humana passou a ser muito mais frequentemente representada e tornou-se, inclusive, um dos temas artísticos predominantes.