Os deuses antigos

Seção: mitologia grega220 palavras
Os deuses tudo podem; os homens tudo arriscam.
Jacqueline de Romilly, 1970
iiniA criação

Os gregos organizaram as divindades em “famílias” divinas, com todas as virtudes e todos os defeitos das famílias humanas.

Os povos da Antiguidade procuraram explicar, em todos os lugares e da melhor maneira possível, a origem do Cosmo (= Universo) e a existência dos fenômenos naturais dos quais dependiam para sobreviver. Sumérios, egípcios, acádios, hebreus, chineses, indianos e gregos, entre outros, consideravam as forças naturais entidades “sobrenaturais” e poderosas que chamavam de divindades ou deuses.

Assim, os gregos também desenvolveram, a partir de modelos da Ásia Ocidental, genealogias e famílias para explicar satisfatoriamente tanto a criação do Universo, ou “cosmogonia”, como a origem dos deuses, ou “teogonia”.

As divindades gregas podem ser divididas em dois grandes grupos, o dos deuses antigos e o dos deuses olímpicos:

  • os deuses antigos representam, grosso modo, as indomadas e poderosas forças criativas que existiam no início dos tempos;
  • Os deuses olímpicos regem o Universo nesta época em que vivemos.

No poema Teogonia, Hesíodo justamente contrasta a ordem e a organização que caracterizavam o reinado de Zeus, o rei dos deuses olímpicos, e a desordem que imperava no período precedente (Gantz, 1996).

Muitas divindades antigas, não “olímpicas”, são puramente conceituais ou representam forças da natureza, ou têm importância meramente genealógica, ou não têm lendas específicas associadas ao seu nome.