As formas esculturais

Seção: arte grega210 palavras
-1550 / -30
iiniKoré de peplo

Essa é uma das áreas mais bem conhecidas da Arte Grega, graças à grande quantidade de estátuas, relevos de templos e estelas funerárias que chegaram até nós.

Dispomos, ademais, de numerosas cópias romanas de originais gregos perdidos.

Os materiais mais comumente utilizados nas esculturas eram a pedra (calcário, mármore), o bronze, a madeira, a terracota e, mais raramente, uma combinação de ouro e marfim (estátuas “criselefantinas”).

As primeiras estátuas livres de homens nus, kouroi (gr. κοῦροι, sg. κοῦρος) e de mulheres mais ou menos vestidas, korai (gr. κόραι, sg. κόρη) eram utilizadas basicamente para representar um deus ou deusa, nos templos, ou para a decoração de túmulos.

iEstela tumular de Aristíon

A partir do século -V estátuas comemorativas de vitórias militares ou representativas de personagens destacados da política, filosofia, mitologia e literatura se tornaram também comuns.

As estátuas gregas não eram, originalmente, como se encontram hoje nos museus, descoradas pelo tempo; elas eram pintadas em cores vivas e, quando colocadas ao ar livre, tinham habitualmente um disco de metal logo acima da cabeça para protegê-las dos dejetos dos pássaros.

Os relevos, também pintados em cores vivas, eram colocados principalmente nos templos; o tema era em geral mitológico e nem sempre relacionado com a divindade homenageada.

As estelas funerárias habitualmente retratavam o defunto em relevo, de forma serena e delicada, às vezes ao lado de entes queridos.