logo

Outros prosadores greco-romanos

 
Um professor de grego

Dentre os diversos gêneros literários que constituíram a prosa grega do Período Greco-Romano, a oratória e os escritos teológicos cristãos foram já abordados em outras sinopses, assim como as obras de Luciano e de Plutarco.

Além dos textos cristãos, floresceu nessa época a literatura mística, de fundo filosófico e religioso, baseada primariamente em escritos atribuídos a Hermes Trimegisto (corpus hermeticum). Data do século II a obra paradoxográfica[1] de Flegon de Trales[2].

Muito significativa para nossos conhecimentos da cultura grega antiga é a literatura periegética, ou literatura de viagens. Embora tenha um único representante, Pausânias, e seu estilo seja simples e direto, as variadas informações que nos transmite sobre as principais póleis gregas, sua arte e seus mitos são de considerável importância.

O gosto da Era Imperial pelas compilações, de valor literário limitado, é igualmente compensada pela quantidade e pela sistematização de informações transmitidas, especialmente de fontes que não chegaram até nossos dias. Dois tipos de coletâneas são particularmente importantes, as de mitos (Biblioteca do Pseudo-Apolodoro e Metamorfoses de Antonino Liberal) e as de fábulas (Fábulas de Esopo e de Babrius). Eliano e suas coletâneas de histórias sobre os animais e de histórias diversas, juntamente com Ateneu e as numerosas citações de autores antigos do Banquete dos Sofistas têm valor à parte.

Muitas obras desse período, finalmente, como textos em prosa de história, música, medicina e outras ciências, gramática, léxicos, cartas e resumos de obras literárias extensas foram ou serão abordadas em outras áreas do Portal.

leia mais