logo

A literatura grega antiga

Área: literatura grega  |  230 palavras
 
O relevo das musas
Os conceitos clássicos, os temas e os parâmetros que a civilização ocidental adotou como seus estão combinados (...) na literatura grega.
Mary Ellen Snodgrass, 1988

A literatura grega é a mais antiga da Europa e abrange um longo período de quase doze séculos, sem contar a produção do Período Bizantino.

Infelizmente, a maior parte dos textos gregos foi perdida em consequência do fim do Império Romano e da quebra da unidade cultural do Mediterrâneo.

De centenas peças de teatro das quais temos referências, por exemplo, para mencionar apenas as representadas em Atenas durante os festivais dramáticos, conhecemos somente 45; de toda a poesia lírica, com exceção das odes de Píndaro e de Baquílides, restam apenas alguns fragmentos.

Em outros gêneros literários[1] a dimensão da perda é ainda maior, e há apenas um consolo: praticamente tudo o que restou é de primeira qualidade.

Estrutura geral da seção

O poeta e crítico literário Ezra Pound (1885/1972) escreveu certa vez que literatura é “linguagem carregada de significado” e “novidade que permanece novidade”. As mais importantes obras gregas indubitavelmente se ajustam com perfeição a esses conceitos: sua estética tem sido admirada e imitada há quase três mil anos e podem ser lidas e relidas várias vezes sem perda de interesse.