logo

A Dra. Agnodice

Seção: ciência grega190 palavras
iiniAgnodice

Ao contrário do que se afirma em alguns sites e meios de comunicação, nunca existiu uma parteira ou médica grega chamada Agnodice.

Assim como Prócris, Agnodice é personagem fictício e pertence ao universo da mitologia greco-romana (ver Bonner, 1920, p. 257-8; Bettini, 2013, p. 193-6).

Ela teria vivido em Atenas, em época na qual mulheres médicas não eram permitidas. Mesmo assim conseguiu aprender medicina e exercia a profissão disfarçada de homem, ajudando particularmente as mulheres doentes que tinham vergonha de consultar médicos do sexo masculino.

Médicos rivais desconfiavam que “ela” seduzia as clientes para angariar clientela e a processaram, mas provou ser do sexo feminino levantando a túnica diante do aerópago. As mulheres que tratou a defenderam também e o aerópago suspendeu a lei que proibia mulheres de estudar medicina.

O Pseudo-Higino, mitógrafo do século II e única fonte de sua existência (Histórias 274.10-13), nunca foi considerado divulgador de histórias reais. Muito pelo contrário, ele se notabilizou pelos mitos e lendas que contava, e o mito de Agnodice é um deles:

O relato do Pseudo-Higino exerceu, de qualquer modo, grande influência na história da medicina, particularmente do século XVII em diante.