logo
147
0147X

Estela tumular de Polixena

c. -375/-350

Relevo de mármore pentélico. Cerâmico, Atenas

AcervoAtenas, Museu Arqueológico NacionalImagem“Jebulon”, 20/05/2015Fonte / ©Wikimedia CommonsLicençaDomínio públicoIluminura0147

Comentários

A falecida Polixena está sentada, a cabeça coberta pelo himation (sinal de tristeza) e olha para sua filha, que tem as mãos sobre os joelhos da mãe. No fundo e à esquerda, outra mulher observa, certamente a serva pessoal da morta, ou a ama da menina. Notar como a profundidade de cada figura dá a noção tridimensional exata da cena.

Os familiares gravaram um epigrama no epistilo (= arquitrave), ainda legível (IG II2 12495):

πένθος κοριδίωι τε πόσει καὶ μητρὶ λιπο̑σα
    καὶ πατρὶ τῶι φύσαντι Πολυξένη ἐνθάδε κεῖται.
Deixando tristeza para a filhinha, o marido, a mãe
    e o pai que a criaram, Polixena aqui jaz.