Suda / Hipócrates

Seção: língua grega & inscrições420 palavras
Suda s.v. Ἱπποκάτης Sæc. X
gr
texto grego

Tradução publicada em 2003 e republicada em 2005, com comentários (Ribeiro Jr., 2005). Separei a carta de Artaxerxes do corpo do texto para melhorar a legibilidade.

Hipócrates

Hipócrates de Cós, médico, filho de Heraclides. Que ele seja mencionado também antes do avô, o pai de Heraclides (se ele era seu homônimo), pois se tornou astro e luz daquela medicina mais útil à vida. Descendente de um tal Criso e de seu filho Élafo, médicos eles também, tornou-se primeiramente discípulo de seu pai; depois disso, de Heródico de Selúmbria e de Górgias de Leontino, retor e filósofo. Segundo alguns, foi discípulo de Demócrito de Abdera que, já velho, deu atenção ao jovem; e, segundo alguns, de Pródico. Esteve algum tempo na Macedônia e se tornou muito amigo do Rei Pérdicas. Teve dois filhos, Téssalo e Drácon; morreu depois de cento e quatro anos de vida e seu funeral foi realizado em Larissa, na Tessália. Conforme as descrições, ele fazia as perguntas cobrindo e descobrindo a cabeça com o manto, ou porque esse era um hábito seu, ou devido ao gosto por viagens, ou por ser conveniente para a prática profissional. Ele escreveu muitas coisas e se tornou proeminente em razão de todas elas. Por esse motivo o rei dos persas, o que era chamado de Artaxerxes, tendo necessidade da sabedoria do homem, escreveu para Histanes:

O rei dos reis, o grande Artaxerxes, saúda Histanes, Governador do Helesponto. Rumores sobre a arte do médico Hipócrates de Cós, da família de Asclépio, chegaram a mim. Dá-lhe ouro, portanto, o quanto ele quiser; se isso, mesmo abundante, for insuficiente, envia-o a nós. Ele será tão honrado quanto os mais nobres dos persas; e se há na Europa outro homem excelente, coloca-o como amigo da casa do rei, não lhe poupando agrados, pois encontrar homens capazes de dar bons conselhos não é fácil. Adeus.

Os livros escritos por Hipócrates são notáveis e contemplam todo o conhecimento médico. Desse modo eles são acolhidos afetuosamente, como as palavras saídas da boca de um deus e não da de um ser humano. Lembraremos somente os mais importantes dentre eles: o primeiro é o livro do juramento adotado; o segundo, o que apresenta os prognósticos; o terceiro, o dos aforismos, que ultrapassa o entendimento humano. Em quarto lugar, coloque-se o célebre e extraordinário Livro Sessenta, que contém todo o conhecimento e sabedoria da medicina.