Clístenes

Seção: história grega
página esquemática / provisória

Clístenes de Atenas (gr. Κλεισθένης), o “pai da democracia ateniense”, era da poderosa família dos alcmeônidas e floresceu entre -525 e -505. Foi arconte em -525, durante o domínio do tirano Hípias, filho de Psístrato.

Em -508, após a expulsão de Hípias e o fim da tirania em Atenas, foi exilado por uma facção rival liderada pelo arconte Iságoras (fl. -508), mas o apelo popular de suas propostas o trouxeram de volta e expulsaram os rivais de Atenas.

As reformas instituídas por Clístenes após sua volta, como a nova divisão da Ática em dez tribos a formação do novo conselho com base em unidades geográficas, embora não totalmente democráticas pelos critérios de hoje, minaram o poder dos aristocratas e colocaram o poder político sob o controle de todos cidadãos.

É possível que o ostracismo tenha sido instituído por Clístenes em -506, mas os primeiros casos documentados são bem posteriores, de -487 (Hiparco, filho de Carmo, parente do antigo tirano Psístrato) e -486 (Mégacles, filho de Hipócrates, sobrinho do próprio Clístenes).