logo

Agias de Trezena / Os retornos

Seção: literatura grega
Νόστοι Nosti Nosti Sæc. -VII/-VI
página em construção
iiniÁgias de Trezena (final sæc. -VII)

Acredita-se que Retornos (gr. Νόστοι), um dos dos poemas cíclicos perdidos do ciclo troiano, foi criado por Agias de Trezena.

Dele nada mais sabemos, a não ser talvez que seu nome pode ser Hegias, Ἡγίας).

A data usualmente aceita é o final do século -VII, mas não há certeza nem sobre a autoria, nem sobre a data do poema. Dispomos apenas de cinco testemunhos e de 12 pequenos fragmentos.

De acordo com o resumo de Proclo e alguns dados do Pseudo-Apolodoro, o plano dos cinco livros do poema é o seguinte:

  1. Após a conquista de Troia, os atridas divergem sobre o caminho de volta. Formam-se vários grupos, um deles veleja atrás de Agamêmnon e outro, de Menelau. Menelau é desviado por uma tempestade e chega ao Egito.
  2. Um grupo com o adivinho Calcas entre eles chega, à pé, a Colofon.
  3. O fantasma de Aquiles surge antes da saída de Agamêmnon; Neoptólemo fica mais alguns dias, mas Agamêmnon segue após oferecer um sacrifício e enfrenta uma tempestade.
  4. Neoptólemo segue por terra e reencontra Peleu no fim da viagem.
  5. Relato da morte de Agamêmnon, da vingança de Orestes e da volta de Menelau.

A história gira, aparentemente, em torno das peripécias dos dois atridas, mas ao longo do relato Agias conta o destino final de vários líderes gregos.

Os testemunhos e fragmentos foram traduzidos para o português por José Leonardo Buzelli (2019, p. 169-74).