logo

O Egeu setentrional e as Espórades

Seção: geografia grega
página em construção
iiniA Vitória Alada de Samotrácia

O norte do Mar Egeu era importante rota que ligava as cidades gregas do sul com as cidades da Calcídica e, através do Helesponto, da Propôntida (atual Mar de Mármara) e do Bósforo, com as cidades estabelecidas no litoral do Mar Negro.

Fig. 0163. O Egeu setentrional.

Além disso, as ilhas da região eram também uma espécie de ponte entre a península balcânica e o noroeste da Anatólia, onde ficava a fortaleza de Troia.

Há grandes ilhas isoladas, no extremo norte (Tasos, Samotrácia e Lemnos), e pequenas ilhas a leste da Eubeia, as Espórades (gr. Σποράδες). Todas são afloramentos vulcânicos e calcários de diversos tamanhos, montanhosos e com muito pouca terra fértil.

Tasos (393 km2) era famosa pelas minas de ouro e pelo mármore.

Samotrácia (178 km2), rica em granito e em florestas, era conhecida pela pedra para construção, pela madeira para navios e por um santuário dedicado aos Grandes Deuses. Veio de lá a Vitória de Samotrácia, uma das mais célebres esculturas conhecidas.

Lemnos é atualmente mais conhecida devido à lenda de Filoctetes e à tragédia homônima de Sófocles. Tem 478 km2 e os centros mais importantes foram Poliochni e Mirina; havia também importantesantuário no cabo Cloé, dedicado aos Cabiros.

Das Espórades, as mais importantes são Esquiro, onde Aquiles teria vivido antes da Guerra de Troia, Escópelos, Escíato e Alonnissos. Em Esquiro e Alonissos foram encontrados vestígios de ocupação desde o Mesolítico, e os cretenses introduziram a viticultura em Escópelos no fim da Idade do Bronze.

Duas grandes ilhas do norte do Egeu, Lesbos e Quios, ficam bem próximas da costa da Ásia Menor, faziam parte da Eólia e delas se falará na sinopse sobre a Grécia Oriental.