logo
568
0568X

Pseudo-Aspásia

sæc. ii?

Cópia romana de mármore

AcervoParis, Museu do LouvreImagemBaldiri, 2005FonteWikimedia CommonsLicençaCC BY-NC 3.0Iluminura0568
Comentários

Este busto de mulher velada, apelidado arbitrariamente de “Aspásia” pela tradição, pretende representar uma hetera[1] de Mileto, Aspásia, que viveu em Atenas e se tornou consorte do estadista Péricles a partir de -450/-445.

A obra original, de bronze e atribuída a Calamis, ficava na acrópole de Atenas (Paus. 1.23.2) e provavelmente representava uma divindade, uma heroína ou alguma sacerdotiza do século -V.

Notas
[ utilize os recursos do navegador para VOLTAR ao texto ]
  1. As heteras (gr. sg. ἑταίρα) eram cortesãs gregas de alto nível, usualmente educadas e sofisticadas, espécie de acompanhantes que também mantinham relações sexuais com os clientes, com quem muitas vezes desenvolviam relacionamentos estáveis. As prostitutas propriamente ditas (gr. sg. πόρνη) prestavam serviços de natureza puramente sexual, avulsos e via de regra em bordéis, mas a diferença entre esse dois tipos era, às vezes, muito fluida. Havia também prostituição masculina, mas aparentemente só do segundo tipo.
    Imagem: hetera em cálice ático de figuras vermelhas. Macron, c. -490, New York, Museu Metropolitano de Arte. Marie-Lan Nguyen (2011) CC BY 2.5.