logo

Epicarmo

Ἐπίχαρμος Epicharmus Comicus Epich.
 
Auleta e coro teatral de cavaleiros
página esquemática / provisória

Segundo Aristóteles (Po. 1449b), a criação dos enredos cômicos se deve a Epicarmo (gr. Ἐπίχαρμος), antecessor de Aristófanes que viveu mais ou menos entre -550 e -460, e ao pouco conhecido poeta cômico Fórmis (fl. -478).

O exato local de seu nascimento não é conhecido, mas parece ter vivido um certo tempo em Siracusa. Escreveu não apenas comédias, mas também textos sobre filosofia, linguagem, medicina e ciências naturais.

Temos o título e alguns fragmentos de várias das 35-50 comédias que escreveu. Ele certamente recorria com frequência à paródia dos mitos (Odisseu, Héracles, Prometeu) e já utilizava tipos caricaturais como o parasita, o rústico do campo e o endividado. Dois de seus dramas de sucesso foram o Ἀγρωστῖνος, ‘O camponês’, sobre um rústico habitante do campo, e Ἤβης γάμος, ‘O casamento de Hebe’, que se passa no Olimpo e no qual Héracles é retratado como glutão, um dos futuros personagens estereotipados do drama satírico.

Seus textos não eram muito longos e nem sempre havia coro nas representações; Platão era seu admirador (Pl. Tht. 152e).

 

leia mais