logo

Antologia Palatina (ou Grega)

Anthologia GraecaA.P.
 
Manuscrito da Antologia Palatina em Heidelberg
página esquemática / provisória

Nossa principal fonte para os epigramas em geral é a Antologia Palatina, coletânea de poesias gregas curtas reunidas no século XIV pelos eruditos bizantinos.

O manuscrito da Biblioteca Palatina de Heidelberg, de c. 980, descoberto por Salmasius em 1616, é o mais importante.

O texto descoberto por Salmasius só foi publicado em 1776, quando Brunck a incluiu em seus Analecta. A primeira edição crítica foi a de Jacobs (1794/1803, revisada em 1813/17), porém as edições mais utilizadas são a de Beckby (1965-1968) ou os tomos IV-V da Belles Lettres, preparados por diversos editores entre 1938 e 1941.

Em português, há uma variedade de traduções de epigramas isolados, em geral em coletâneas. Em Portugal, temos a importante coletânea de Maria Helena da Rocha Pereira (1998); no Brasil, há apenas o livro de Paes (1995), com alguns poucos epigramas.

Coletâneas do Portal

Passagens selecionadas, com tradução:

 

leia mais