logo

Agamêmnon

Área: mitologia grega
 
A disputa de Aquiles e Agamêmnon

Filho de Atreu e irmão de Menelau, Agamêmnon (gr. Ἀγαμέμνων) reinou em Micenas (Argos); consta que foi o mais poderoso rei de sua geração. A lenda não esclarece, no entanto, como o cetro passou de Tiestes a ele.

Uniu-se a Clitemnestra, irmã da famosa Helena, a causa imediata da guerra de Troia. Clitemnestra havia se casado primeiro com Tântalos II, um dos filhos de Tiestes, mas Agamêmnon matou-o, assim como a um filho do casal, e mais tarde desposou Clitemnestra. Dentre seus filhos, os mais importantes foram Ifigênia, talvez a "Ifiánassa" de Homero (Il. 9.145), Electra ("Laódice", em HomeroIl. 9.145), Crisótemis e Orestes.

Quando os gregos atacaram Troia para recuperar Helena, Agamêmnon foi o comandante das forças gregas e, pouco antes do embarque, durante uma caçada, matou uma corça consagrada a Ártemis. A deusa impediu, então, que os ventos soprassem e imobilizou toda a frota helênica em Áulis, na Beócia. Agamêmnon foi obrigado a sacrificar a filha Ifigênia a Ártemis para que o exército conseguisse embarcar.

Sem saber que a filha havia sido salva por Ártemis e estava viva, na Táurida, e revoltada porque Ifigênia havia morrido por culpa do próprio pai, a rainha Clitemnestra decidiu se vingar e se tornou amante de Egisto, filho de Tiestes, enquanto Agamêmnon estava em Troia, e conspirou contra o marido.

Após os dez anos da Guerra de Troia, mal Agamêmnon pôs os pés em seu rico palácio, foi imediatamente assassinado por Clitemnestra e Egisto. Cassandra, a princesa troiana que Agamêmnon recebera por escrava foi assassinada ao mesmo tempo.

Coletâneas do Portal

Passagens selecionadas, com tradução:

leia mais